Governo Bolsonaro corta mais 400 mil beneficiários do auxílio emergencial

Em meio à crise da pandemia do novo coronavírus, o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cortou mais 400 mil beneficiários do Bolsa Família do pagamento da extensão do auxílio emergencial – agora no valor de R$ 300 a cota única.
De acordo com dados do Ministério da Cidadania e da Caixa Econômica Federal analisados pelo Metrópoles, cerca de 16,3 milhões de beneficiários do programa assistencial foram aprovados, em setembro, para receber o auxílio extensão.
Na época, o governo já havia promovido um corte de 2,9 milhões de beneficiários, em meio às novas regras publicadas sobre o auxílio residual. A contar com trabalhadores em geral que não recebem o Bolsa Família, essa cifra sobe para 5,7 milhões.
Isso aconteceu porque Bolsonaro, ao estender o pagamento do auxílio até o fim do ano, restringiu as regras do programa. Agora, a concessão dos R$ 300 leva em conta, por exemplo, a declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física de 2019, não mais de 2018.
Dessa maneira, esse corte de 400 mil brasileiros foi promovido ao longo dos últimos 45 dias. O número pode ser maior, no entanto, uma vez que o dado não inclui trabalhadores informais, MEIs, autônomos e desempregados que não recebem o Bolsa Família.
FONTE: Metrópoles

- Advertisement -

Deixe uma resposta