Guedes sugere vacinação privada e isenção tributária para doação de doses ao SUS

O ministro da economia, Paulo Guedes, sugeriu nesta quinta-feira (25) que empresas sejam autorizadas por lei a comprar vacinas para uso próprio. Além disso, ele propõe incentivar por meio de isenções tributárias que doses compradas pela iniciativa privada sejam doadas ao SUS (Sistema Único de Saúde).

As empresas podem adquirir vacinas hoje, mas são obrigadas a doar ao SUS todas as doses até que os grupos de risco -77,2 milhões de pessoas, de acordo com o Ministério da Saúde- tenham sido imunizados em todo o país.

O ministro sugeriu as mudanças ao comentar a notícia sobre um grupo de Minas Gerais que adquiriu imunizantes para uso próprio, algo proibido.

“Dizem que um grupo de empresários de Minas conseguiu ir lá fora comprar, já se vacinaram. Por enquanto, isso é ilegal. Agora, se a gente permitir que isso seja feito de forma legal e que eles façam doações… E aí você pode dar isenções para as doações que eles fizerem”, disse Guedes em audiência virtual do Senado.

O ministro não detalhou como funcionariam as isenções de impostos, mas prosseguiu dizendo que a aplicação privada aliviaria a pressão sobre o SUS.”Empresários têm condições de comprar sobras de vacina no exterior. Tem brasileiros que moram nos Estados Unidos que já tomaram as duas doses da Pfizer, pode ser comprado”

Deixe uma resposta