Inscrições do Enem abertas: veja três dicas de como se preparar para a prova

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), principal vestibular do país, abriu suas inscrições na última segunda-feira (27). Em 2024, a expectativa é que milhões de estudantes realizem a prova para terem acesso às maiores universidades públicas do Brasil e conquistarem bolsas em instituições privadas. Entretanto, o processo preparatório é longo e pode causar dúvidas sobre como ser bem aproveitado, tendo em vista que faltam menos de seis meses para a prova.

Comparado com outros grandes vestibulares, o Enem possui características próprias e é considerada uma prova mais densa, apesar de ter conteúdos menos complexos. Esses pontos exigem um planejamento adequado para a prova, especialmente psicológico. Por essa razão, Idelfranio Moreira, especialista do SAS Educação, apresenta três dicas de como organizar os estudos e se preparar para o Enem.

#1 Autorregulação: a contagem regressiva para a realização da prova e a grande quantidade de conteúdo que precisa ser estudado gera um alto desgaste emocional e, por conta disso, a capacidade de autorregulação se torna um fator de extrema importância. “Aqueles que conseguem controlar e lidar efetivamente com o cansaço, ansiedade e insegurança, são os que chegam em melhores condições para o dia da prova. Por isso, minha dica para a fase de estudos é que os alunos prezem por estar perto dos amigos, família, professores e mantenham a terapia em dia, sendo estes fatores imprescindíveis para garantir um bom estado mental para a prova”. 

#2 Autogestão: de fato, o tempo de preparação para a prova está mais curto neste segundo semestre, por isso, a capacidade de gerir o próprio calendário para estudar e aprender de maneira efetiva é extremamente importante. Moreira sugere que os alunos tenham uma noção clara do tempo que ainda têm disponível para o preparo de cada prova, tendo uma ideia de cronograma com divisões de horários de aula e de matéria, sabendo quais são os conteúdos que devem priorizar.

“É importante que o aluno tenha uma noção de escassez: o tempo é limitado, portanto, olhar para as estatísticas de prova, como o Raio-X Enem produzido pelo SAS Educação, ajuda a analisar quais os conteúdos prioritários para encaixar em seu tempo de estudos. Ademais, para aqueles alunos que estão estudando de maneira mais árdua, existe uma tendência de querer absorver materiais diversos, o que é bom, mas é preciso ser objetivo e utilizar o que há de melhor nesta fase tão importante e decisiva, prezando por materiais específicos das áreas de conhecimento nas quais ele irá prestar. Sempre digo que conhecer os conteúdos cobrados é diferente de conhecer a prova, pois saber o método avaliativo permite ter uma estratégia mais eficaz para responder as perguntas”.

No Enem, o sistema de correção é o TRI (teoria de resposta ao item). Nesse método, as questões de níveis fáceis e médios podem garantir uma boa nota, em vez de acertos de algumas questões difíceis. Isso ocorre devido a coerência pedagógica, essencial neste método de correção, e que os alunos devem estar cientes para irem mais preparados.

#3 Autocuidado: existe uma tendência grande entre os vestibulandos para começarem o ano da melhor maneira, dividindo seu tempo entre cuidados pessoais e estudos, mas na medida que o tempo vai afunilando, é comum que caiam em uma mesma “cilada” e dispensem o lazer, as atividades esportivas, a alimentação equilibrada, terapia e acompanhamentos espirituais no intuito de terem mais tempo para estudar. Porém, “estudar mais nem sempre é possível, e estudar melhor é mais importante do que estudar por mais horas de maneira não produtiva. E o autocuidado se refere a todos esses pontos, especialmente ao cuidado com a mente e com o corpo, sem necessariamente ter que renunciar à rotina de estudos disciplinados. Cuidar de si nunca é uma perda de tempo e faz, inclusive, o corpo trabalhar melhor como um todo, sendo fatores fundamentais para alcançar os resultados esperados no fim do ano”.

Por fim, Idelfranio traz uma dica para que o segundo semestre seja mais focado em uma prática mais intensiva de revisão e aprofundamento de conteúdos, com simulados de provas anteriores. Já no último trimestre, é importante reservar um tempo para relaxamento e priorizar resolver as principais dúvidas, diminuindo o ritmo dos estudos para esclarecer a mente e conseguir o foco e concentração necessários para a prova. “A qualidade dos estudos é mais importante do que a quantidade, portanto, ter uma vida saudável é essencial!”, finaliza o especialista do SAS Educação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.