Moradores de Itapipoca estão abalados com tragédia que vitimou mãe e filha de apenas 1 ano e 11 meses

Os moradores da cidade de Itapipoca, a 139,9 quilômetros de Fortaleza, que possui aproximadamente 127 mil habitantes, foram surpreendidos com uma tragédia na manhã deste sábado, 8. A notícia da morte de uma mulher e sua filha de apenas um ano e 11 meses de idade foram mortas a golpes de faca fez com que várias pessoas fossem ao bairro Estação constatar a veracidade da informação. A medida que a notícia se espalhava pela Cidade, o clima de revolta aumentava. As vítimas Maria Erisvalda Frota, de 31 anos e a filha, Maria Cecília, que ainda iria completar dois anos de idade, eram queridas em Itapipoca. 

Uma fonte da Polícia Militar local afirmou que o principal suspeito do crime é o namorado da vítima. “Ele tem um salão de beleza no centro de Itapipoca e o apelido de Novinho. Se dizia depressivo e quando foi hoje visitar a namora pegou uma faca grande de serrar pão e deu uma furada no pescoço da criança e depois degolou a esposa. Ela ainda tentou se defender. Aí você tira como está a revolta da população”, relata o agente de segurança. 


Mãe e criança foram mortas a golpes de faca em Itapipoca

Conforme o militar, a Polícia recebeu a informação de que o homem fugiu no sentido da serra da Assunção, que fica entre Itapipoca e Itapajé. A motocicleta utilizada pelo suspeito na fuga foi encontrada. Outras denúncias e boatos também chegam aos policiais militares e policiais civis, que estão em diligência no intuito de capturar o homem. A aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) sobrevoa a região.

As pessoas tentam confortar os familiares. Nas redes sociais só cresce a quantidade de pessoas lamentando a morte de Erisvalda. Conforme a fonte ouvida pelo O POVO Online, o namorado da vítima tinha ciúmes do ex-marido de Erisvalda, que era pai do bebê. 

Caso anterior 

Em agosto de 2015, uma tragédia parecida aconteceu no município de Paracuru. Adriana Moura de Pessoa Carvalho Moraes, 38, e da filha de oito meses, Jade Pessoa de Carvalho Moraes, foram mortas. Nesta situação, a tiros. O acusado do crime era o gaúcho Marcelo Barbarena Moraes, de 39 anos, marido de Adriana e pai da bebê. O crime aconteceu em uma casa de praia. A principio, Marcelo sustentou uma versão de que houve um arrombamento na casa. No entanto, a Polícia Civil encontrou a arma do crime e obteve indícios da autoria. Marcelo segue preso desde o caso.  

Com Informações Diário do Nordeste

Jonas Deison

Somos um portal de notícias focado na cidade de Sobral, Ceará. Prezamos sempre pela notícia verdadeira e sem conteúdo apelativo. Contato: (88) 99222-3363 | (88) 99632-4226 Administrador: Jonas Deison

Deixe uma resposta