Nova campanha reforça poder da solidariedade na doação de órgãos

Na
ficção do cinema e da tv os super herois são famosos no mundo inteiro por
salvarem vidas. Na vida real, os doadores de órgãos também ajudam a salvar
vidas. A relação do ato de doar com o “heroísmo solidário” dos
cearenses é o foco da nova campanha de doação de órgãos que o secretário da
saúde do Estado, Ciro Gomes, lançará às 9 horas desta sexta-feira, 27 de
setembro, Dia Nacional do Doador de Órgãos. “O verdadeiro poder está em
você”  é o tema da nova campanha, com rins, pulmão e coração vestidos
com as roupas do Capitão América, Super Homem e Homem Aranha. A estratégia de
impacto e inovação é para sensibilizar cada vez mais a população para  a
doação voluntária e manter o Ceará na posição de liderança dos transplantes.

Números

Em doações, o Ceará, com 19,9
doadores por milhão da população,ficou atrás apenas do Distrito Federal, com
28,0 pmp, e Santa Catarina, com 21,1 doações pmp, no primeiro semestre deste
ano, segundo o Registro Brasileiro de Transplantes (RBT). Nos seis primeiros
meses deste ano o Ceará foi o Estado que mais fez transplantes de fígado no
país, com 20,4 transplantes por milhão da população. Foi também o primeiro
Estado em transplantes de pâncreas no primeiro trimestre, realizando 3,3
transplantes pmp. 

Conversa com
a família

A nova campanha de doação da
Sesa, que destaca a importância de conversar com a família sobre a vontade de
ser um doador, traz um folder  que, de forma direta e simples, informa e
tira dúvidas sobre doação. “No Brasil, para ser um doador não é preciso
deixar nada por escrito, em nenhum documento. Muitas pessoas acham que é
preciso registrar a opção de doador de órgãos na carteira de motorista, mas
isso não é mais necessário. Basta conversar com a sua família sobre o seu
desejo de ser doador.           

Quais órgãos podem ser doados

Muitos órgãos e tecidos podem
ser doados, além de coração, rins, fígado e pulmão. Entre os tecidos, estão as
córneas. Este ano foram realizados 494 transplantes de córneas no Ceará. Ainda
há 498 pessoas esperando doações. Na fila total de espera por órgãos e tecidos
há 886.