PM do Raio é baleado em Santa Quitéria; sobe para cinco o número de crimes contra agentes de segurança em 48 horas

Um policial militar do Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas (CPRaio) foi baleado em Santa Quitéria, na madrugada deste domingo, 14. Com o caso sobe para cinco o número de crimes contra agentes de segurança em 48 horas.

No último sábado, 13, um guarda municipal foi baleado no Conjunto Esperança e um tenente foi abordado por criminosos no viaduto da avenida Alberto Craveiro, mas efetuou tiros de dentro do veículo. Os criminosos fugiram e ele saiu ileso.

Ainda no sábado, na madrugada, o sargento PM Nilton Cezar Vieira Lopes, 43 anos, voltava para casa de uma Irso (serviço extra prestado ao próprio policiamento público) quando foi abordado por criminosos. Ele trocou tiros, se abrigou, ainda conseguiu contato com a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) e pediu apoio, mas desmaiou e em seguida foi encontrado pelos criminosos e morto.

Na sexta-feira, 12, o soldado Daniel Campos Menezes, de 35 anos, foi morto a tiros ao tentar intervir em um assalto a residência no bairro José Walter, em Fortaleza. Campos foi um dos policiais acusados de participação no caso Curió.

Críticas

Em uma publicação nas redes sociais, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, classificou a ação contra o sargento Lopes como “vil e covarde”. Ele também citou o soldado Campos, que foi morto na última sexta-feira, 12. Costa afirmou que os policiais teriam “total apoio nas ações enérgicas”.

A resposta ao secretário foi uma enxurrada de críticas quanto à postura da SSPDS diante das mortes de agentes de segurança. O gestor retirou a opção de comentário na publicação. Mesmo assim, alguns internautas buscaram outras publicações para externar suas críticas a respeito da situação.

Crimes contra agentes de segurança

No dia 21 de abril, o policial militar, sargento Carlos Alberto de Figueiredo Junior, da Polícia Militar do Ceará (PMCE) foi morto. O agente de segurança estava na avenida 13 de Maio quando foi abordado por assaltantes. Houve uma troca de tiros e ele foi atingido na cabeça. O policial chegou a ser levado ao Instituto Doutor José Frota (IJF), mas não resistiu aos ferimentos.

No dia 22 de maio, a policial penal Ana Paula Vieira Oliveira foi morta durante um assalto na BR-116, em Itaitinga. O veículo da agente apresentou problemas e ela teve de chamar um reboque. Enquanto aguardava, os criminosos se aproximaram para roubá-la. A vítima foi atingida por um tiro durante a ação criminosa e não resistiu aos ferimentos.

No dia 6 de junho, o subtenente do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Francisco Augusto da Silva, de 46 anos, foi morto vítima de latrocínio no bairro Vila Manuel Sátiro, em Fortaleza. Era manhã de sábado quando o policial saiu de casa para trabalhar e foi surpreendido por um criminoso. O PM chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

No dia 9 de junho o ex-PM condenado pelo “caso iraniano” foi morto a tiros em Fortaleza. Jean Charles da Silva Libório era sargento da PMCE quando foi acusado de comandar assassinatos a mando do iraniano Farhad Marzivi – condenado pelo caso.

Na última sexta-feira, 12, Daniel Campos Menezes, soldado da Polícia Militar do Ceará pronunciado por participação no caso Curió, foi morto a tiros. Conforme a Polícia Militar, o agente de segurança foi vítima de latrocínio. O caso foi registrado no bairro José Walter. (Informações O Povo)Velório do sargento Nilton Cézar Lopes, neste domingo, no cemitério Jardim Metropolitano (Foto: LEITOR VIA WHATSAPP)

Velório do sargento Nilton Cézar Lopes, neste domingo, no cemitério Jardim Metropolitano (Foto: LEITOR VIA WHATSAPP)

- Advertisement -

Deixe uma resposta