Quem é ‘Meu Deus’, prefeito eleito de Santana de Acaraú que ganhou apelido em “brincadeira de Natal”

As eleições de domingo (15), como de praxe, movimentaram não só redações e comitês de campanha, mas também as redes sociais. Entre o atraso na divulgação das apurações das urnas, previsões de segundo turno e reviravoltas na política, um prefeito eleito no interior do Estado chamou a atenção de internautas. Trata-se de ‘Meu Deus’ (PL), o eleito em Santana do Acaraú para gerenciar o município nos próximos quatro anos.

O nome bíblico, ele explica, vem lá de 1961, ano de seu nascimento, como uma “brincadeira de Natal”. Ele explica que, à época, muitas pessoas moravam na casa dele, que era abastecida por um único tanque d’água.

Atitude de prima no Natal repercutiu na cidade

Para sua mãe Rita Mendes tomar banho e ir à missa de Natal, teve que deixar a criança no colo de uma prima que, por divertimento, “tirou a imagem do menino Jesus de uma cama de palha” e o colocou lá

O problema foi que ela e a mãe o esqueceram na manjedoura, na correria para chegar à igreja. No meio da missa, dona Rita deu falta do filho e, desesperada, perguntou à parente sobre ele.

A jovem explicou que o esqueceu no local, no que a mãe soltou um sonoro “Meu Deus”, arrastando vários parentes para casa e praticamente esvaziando a igreja.

A história não saiu da boca dos habitantes de Santana do Acaraú, que apelidaram a criança de ‘Meu Deus’. Desde então, a cidade conhece Francisco das Chagas Mendes – nome de batismo do prefeito eleito – pelo o nome divino.

“Mas eu não usei esse nome para me beneficiar (da imagem de Deus), não. Acho que as pessoas santanenses entenderam a mensagem, entenderam meu discurso”, explica Francisco.

 

A trajetória política de ‘Meu Deus’

Nascido em 1961, ‘Meu Deus’ tem 59 anos e não terminou o Ensino Fundamental. Antes de se candidatar ao cargo no Executivo, ele era vereador do município, quando fora eleito nas eleições em 2016.

No pleito deste ano, o atual prefeito de Santana de Acaraú, Marcelo Arcanjo (MDB), desistiu de postular à reeleição neste ano, abrindo espaço para ‘Meu Deus’.

Eleito com 10.187 votos, compartilhados com o vice Paulo Braz (PDT), ‘Meu Deus’ está confiante para os próximos quatro anos, mas prefere não se precipitar. Ao fim da entrevista, pelo telefone, despediu-se da reportagem: “Que Deus te abençoe”, disse.

- Advertisement -

Deixe uma resposta