Suspeito de assassinar entregador que já estava rendido tem a prisão em flagrante convertida em preventiva

Pedro Henrique Pedro Henrique Viana Alves, de 19 anos, passou por uma audiência de custódia nesta quarta-feira.

Pedro Henrique Pedro Henrique Viana Alves, de 19 anos, suspeito de assassinar a tiros um entregador que já estava rendido no Bairro Guagiru, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, teve a prisão em flagrante convertida para preventiva durante a audiência de custódia realizada nesta quarta-feira (29).

O suspeito do crime estava em liberdade provisória há pouco mais de um mês, por conta do furto de motocicletas. Ele recebeu o benefício após alegar ao juiz que sofria de transtornos mentais e precisava de medicação. Na ocasião, a prisão foi susbstituída por medidas cautelares, como o uso da tornozeleira eletrônica.

Dessa vez, o juiz de Direito que participou da audiência pela morte do entregador levou em consideração a gravidade do crime, a extensa ficha de antecedentes criminais do suspeito e a periculosidade dele. Assim, o magistrado concluiu que a prisão preventiva de Pedro Henrique seria “necessária para assegurar a ordem pública”.

“Destaco, ainda, que as medidas cautelares diversas da prisão são insuficientes no presente caso, tendo em vista que o custodiado já estava no uso da medida cautelar de tornozeleira eletrônica e, mesmo diante dessa condição, praticou os crimes ora imputados, rompendo o dispositivo na tentativa se eximir da ação do policial. Diante do exposto, entendo que as medidas cautelares diversas da prisão são ineficazes para o resguardo da ordem pública, tampouco para evitar a reiteração criminosa do custodiado, de modo que a medida extrema da prisão preventiva se faz necessária”, diz um trecho da decisão do juiz.

O suspeito tem antecedentes criminais pelos crimes de roubo e furto de veículo e, quando adolescente, possuía atos infracionais análogos aos crimes de receptação, tráfico ilícito de drogas e dano. Após a morte do entregador, ele foi autuado pelo homicídio qualificado, porte ilegal de arma de fogo e furto.

Prisão

Pedro Henrique foi preso em flagrante na manhã desta segunda-feira (27), no Bairro Barra do Ceará, em Fortaleza, pela morte do entregador Paulo Juan Gomes Cardoso, também de 19 anos.

Conforme a Secretaria da Administração Penitenciária e Ressocialização (SAP), o homem deixou a tornozeleira descarregar por completo minutos antes do crime e nas proximidades do local do fato.

Pedro Henrique foi capturado nesta segunda-feira (27), no Bairro Barra do Ceará, em Fortaleza. — Foto: Reprodução

Além disso, o suspeito permaneceu com o equipamento desativado até a manhã desta segunda-feira, quando foi capturado.

A polícia apreendeu com ele uma arma artesanal e as roupas utilizadas no crime. Os agentes seguem com as investigações para recuperar a moto roubada do entregador que foi morto.

Polícia apreendeu uma arma artesanal e as roupas usadas por Pedro Henrique durante assalto a entregador. — Foto: Reprodução

Encerrando o expediente

Paulo Juan Gomes Cardoso tinha de 19 e não tinha qualquer antecedente criminal. — Foto: Reprodução

Paulo Juan Gomes Cardoso, de 19 anos, morto por Pedro Henrique, trabalhava há dois meses como entregador em uma pizzaria de Caucaia.

Segundo familiares, no dia do crime o trabalhador estava perto de encerrar o expediente quando foi rendido pelo suspeito na Rua Monteiro Lobato, no Bairro Guajiru, ao ir deixar uma entrega.

“Todo mundo gostava dele, falava que ele tratava os clientes super bem, que ele era carinhoso, brincalhão. Ele sempre teve esse desejo de crescer no trabalho, de forma honesta, para ajudar a mãe”, disse Laiene Rodrigues, tia de Paulo Juan.

 

Fonte: G1 CE

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.