Vendedora relata momentos em que cliente tentou abraçá-la à força e fez perguntas de cunho sexual em loja de Jericoacoara

O inquérito policial foi arquivado pelo Ministério Público por falta de provas. O caso teria ocorrindo em São Paulo. Dois anos depois, ele volta a ser investigado por um crime sexual, dessa vez no Ceará.

A vendedora de 20 anos que denunciou ter sido assediada por um cliente na loja em que trabalha na Vila de Jericoacoara, no litoral Oeste do Ceará, na última quinta-feira (25), falou sobre o caso em entrevista para a TV Verdes Mares. A ação foi filmada pelas câmeras de segurança do estabelecimento.

Conforme o registro do boletim de ocorrência, o homem que aparece nas imagens é Wellington Ferreira Barros, conhecido como Pezinho Júnior. O vídeo mostra o momento que ele se insinua para a mulher, chegando a ficar só de sunga dentro da loja. Em outro momento, ele aparece seguindo a vítima até o estoque, área restrita aos funcionários, e forçando um abraço.

“Ele foi experimentando as roupas e começou a se insinuar no provador. Ele experimentava um shorts, queria que eu olhasse para ele, ficava se mostrando. Começou a fazer perguntas da minha vida pessoal, se eu era casada. Disse que sim e que tinha um filho. Ele continuou experimentando as roupas e percebi que ele estava ereto. Ele queria que eu ficasse olhando para as partes dele enquanto ele passava a mão e mostrava”, disse a vítima.

A mulher que denuncia o assédio trabalha em uma loja de roupas no litoral do Ceará. O homem também teria feito perguntas de cunho sexual a ela. Em 2022, ele foi considerado suspeito de ter estuprado uma mulher em São Paulo. O inquerito policial foi arquivado pelo Ministério Público por falta de provas.

Dois anos depois, o mesmo homem volta a ser investigado por um crime sexual. Ele ainda não foi chamado até uma delegacia.

“Ele perguntava para mim qual minha posição preferida, se eu gostava disso e daquilo. E eu falei para ele que estava no ambiente de trabalho, que a gente se concentrasse na venda, que não era pergunta para ele estar fazendo.”, detalhou a mulher.

Um Boletim de Ocorrência (B.O) foi registrado na Delegacia Municipal de Jijoca. A polícia apura como crime contra a dignidade sexual. De janeiro até março deste ano, foram registrados 453 crimes sexuais no estado – uma média de quatro por dia.

“Eu entro no estoque e ele simplesmente me acompanha. O estoque da nossa loja é acesso restrito aos funcionários, cliente nenhum pode entrar. Quando ele chegou lá ficou dizendo assim: ‘Você vai me dar um abraço’. Ele aproveita a situação, passa a mão em mim e continua insistindo. Eu disse que tinha câmera e estava sendo tudo filmando”, contou, ainda, a vendedora.

Pezinho Júnior tem mais de 30 mil seguidores nas redes sociais. Em 2022, ele foi investigado com o jogador Robson Bambu pelo estupro de uma mulher em um hotel na Zona Leste de São Paulo. O caso foi arquivado pelo Ministério Público por falta de provas. O g1 entrou em contato com Wellington por meio das redes sociais e aguarda resposta.

Fonte: G1 Ceará

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.